Quem inventou o amor, me explica por favor...

Sinto muito, não queria que fosse assim: você se afastar de mim.
Sinto falta do teu sorriso, do teu olhar, teu calor, teu cheiro... Eles me fazem bem, eram o meu refúgio nas horas de dor e minha total alegria.
Peço perdão por aquilo que eu não fiz, por aquilo que, talvez, te fizesse feliz.
Às vezes passo horas lembrando de tudo o que se foi vivido. Um passado que infelizmente não tem volta. Apesar de tudo, queria revivê-lo, ou melhor, refazê-lo.
Sinto falta do teu ombro amigo que, mesmo eu não precisar falar nada, me ajudava quando eu mais precisava.
Tenho saudade do teu abraço que me confortava, eu me sentia protegida de tudo, mesmo não sendo ameaçada por nada.
Desculpa pelas horas de estupidez, de incompreensão, de imaturidade, de falta do que falar, pelas horas de espera...
Sinto falta de tudo o que não vivi, que não planejei, que não falei, não pensei e de tudo aquilo que sonhei...
Os anos se passaram e se passarão, e eu vou continuar aqui, sentindo falta de alguém que não tive por completo, de alguém que ainda é vivo em mim...
Os anos se passaram e se pasarão, e eu acho que nunca vou conseguir esquecer aquela amizade, aquela paixão, aquele amor...
Amor: um sentimento tão sublime, tão pleno, que é capaz de fazer sofrer, fazer sorrir, fazer amar... Que nos deixa assim, feito criança quando recebe um brinquedo, alegre, e quando o perde, fica triste...
A maior dádiva da vida é amar, ser correspondido e viver plenamente esse amor, sem complicações!

0 pensamento(s) diverso(s):