As coisas são assim... ♪

Ela – As coisas não são do jeito que você pensa. Você não sabe o que eu passo, o que eu sinto, muito menos o que eu penso/quero. Você não sabe o quão é ruim viver em uma mentira. Sim, mentira. E eu faço isso tudo por você.
Ele – E eu não faço nada por você.

.. Silêncio ..

            Ele – Eu preciso de um tempo para pensar nisso tudo.
            Ela – Quando as pessoas pedem um tempo, as coisas não terminam bem.

Ela sai da casa dele e pega um ônibus que vai direto para a praia. No caminho ela vai pensando em toda aquela história, nos momentos de sorrisos no rosto e nos de lágrimas nos olhos.
“Por que eu fui aceitar começar?” – pensa sozinha.
Já na praia, ela senta na areia e fica a observar o mar, os pássaros bailando no ar, os casais trocando sonhos, os velhos jogando conversa fora e a lua que já se mostrava majestosa no céu. Era cheia, lua cheia.
A noite caía aos poucos. O vento, que vinha junto com as ondas do mar, começava a ficar frio e ela avista uma sombra ao seu lado. Era um homem com algo em mãos.
“Perfeito, hoje o dia só piora a cada hora que passa.” – reclama baixinho para si mesma.
O homem sentou-se atrás dela e pôs-se a tocar o violão que trazia em mãos.
Ela não reconheceu a melodia, mas conhecia o dedilhado. Ele começou a cantar. Era a voz dele. Uma nova música.
Ele pedia desculpas e chorava. Ela não disse nada, nem ao menos virou para confirmar se era ele e também chorava.
Ele fez um pedido e ela disse sim.


Trilha sonoraMeio Sem Querer de Catedral

3 pensamento(s) diverso(s):

Anônimo disse...

O Tempo é como o rio que inexoralvenmente ruma ao mar. E o rio às vezes frequenta cenários deslumbrantes e não pode parar, nem assim, para contemplá-los melhor; outras vezes penetra em paragens desconcertantes, incomodativas, e tem de percorrê-las sem o poder da pressa. É o curso. É o tempo. Penoso e feliz. Desconhecido. O dia é uma página em branco que escrevemos. E o outro dia haverá de vir com a mesma fome de palavras, de atitudes. O medo não pode nos roubar a tinta. A vida segue o seu rumo.


"Só existem 2 dias no ano em que nada pode ser feito.Um se chama "ontem" e o outro "amanhã",portanto HOJE é o dia certo para amar,acreditar e principalmente viver."
(Dalai Lama)


Satyagraha*

Poemas e Amizades disse...

Fernanda, boa tarde!!
Talvez uma música não seja suficiente para manter-se um relacionamento, e talvez “ela” não devesse ceder por uma emoção – dirão alguns.
Talvez, com o comprometimento que eles têm, uma música seja suficiente para mostrar a ela que, com dificuldades que possam haver, o amor prevalecerá, e é melhor padecer com o amor que padecer a ausência dele – dirão outros...
Eu direi apenas que entrei na história, fiquei sentado ali, vendo e ouvindo, e que o que eles fizerem, para mim estará bom.
Ler esse texto foi uma experiência doce; o texto é muito natural! Você escreve muito bem.
Beijo carinhoso
Lello Bandeira

Nanda Soares disse...

Obrigada, Lello!
Agradeço muito a sua opinião, isso ajuda-me muito, incentiva-me a escrever mais!