E quem sabe um dia eu escrevo uma canção para você.. ♪



Sempre que ouço a sua voz a me chamar, sinto-me como aquela criança de antigamente, que fazia travessuras só para te ver brava e berrar palavras como: “Se você não descer já desse telhado, a coisa vai ficar feia para o seu lado!” E depois saía com uma carranca enorme no rosto. Geralmente as crianças têm medo da mãe, eu, na verdade, achava legal fazer isso.


Sempre que você me punha para dormir, deitada em seus braços, eu escutava aquela velha música de ninar que me dizia que um tal de boi da cara preta tinha que me pegar só porque eu tinha medo de careta e isso era injusto, mas eu sempre dormia aconchegada com o seu calor. 


Sempre que seus olhos me sorriam, eu sabia que lhe fiz algo de bom, como: não ter quebrado nada em casa e nem em meu corpo, não ter tirado notas baixas na escola ou apenas porque lhe escrevi uma carta dizendo: “Mamãe, eu te amo e prometo que nesse ano vou fazer de tudo pra não subir no telhado para tentar roubar uma estrela do céu e dar para você, pois você é a melhor mãe do mundo!”


Sempre que eu sentir falta disso tudo, vai ser porque eu sei o quanto nossa relação é sincera, mesmo que aconteçam algumas discussões às vezes, mesmo assim, eu te amo.

3 pensamento(s) diverso(s):

Luana disse...

Aii que fofo !!

Nanda Soares disse...

Obrigada Luana, rs!

Fernanda Cabral disse...

Fôfo mesmo, lindo...a se todos lembrassem das mães dessa forma e dessem a elas o valor q merecem.