Jogando “conversa” fora...

Não, não é isso que você está pensando. Certo, sou mulher, tento ser simpática na medida do possível [quando digo isso é porque só sou simpática com quem acho que merece isso de mim], tento sorrir de tudo e para todos, até mesmo quando não vejo graça nenhuma ou quando não sinto vontade de sorrir e não, não estou dando mole para você [frase clichê, mas que sempre cai bem].
Eu conheço o meu jeito. Sou chata, faço os outros rirem, falo o que não querem ouvir, faço companhia aos que gosto, mas isso não quer dizer que preciso ter alguém ao meu lado. Sinto-me bem só, obrigada! Ponto.
Ok, posso ser rude, injusta, me chamem do que for, mas é um direito meu, não é? É quase como me forçarem a fazer algo que não quero. Eu não quero. Posso parecer muito nova, posso ser muito nova, mas eu já passei por muito nessa vida.
Já errei duas vezes, três, se duvidar até quatro. Já chorei, já ri, já superei, algumas coisas não esqueci, já amei, já menti, já me aconteceu muita coisa. Mas não quero, não quero, por mais que possível seja, não quero passar por essas coisas novamente.
Só quero esquecer, viver coisas novas com pessoas novas. Quero sair e esquecer de tudo e todos pelo menos um dia. Quero ficar longe de tudo que não me faz bem, de tudo que me faça pensar que "não vai dar certo" ou "não posso fazer isso" ou "não, não é pra ser assim". Eu só quero deitar num canto e não ter que me preocupar com coisas que não vão dar em nada no fim [ou que não terão fim ou apenas um fim sem avisos]. Só isso.

"Tenho os sentidos já dormentes
O corpo quer, a alma entende."

Metal Contra as Nuvens - Legião Urbana

1 pensamento(s) diverso(s):

Jenuíno disse...

Como é bom descobrir lugares com um ar de excelente...

Já estou te seguindo, espero que me siga tbm...

Um abraço do Rafah!
http://eternizadoempalavras.blogspot.com/