The sky is broken...

E ele veio sem pedir licença. Veio do desconhecido, do oculto. E me fez escrever letras tremidas em um papel antigo que, de tão antigo, fez-se um pergaminho.
A psicografia era direta e fácil. Ele sentou-se ao meu lado, pôs uma de suas mãos sobre meu ombro e fez-me escrever lindas palavras para um destinatário desconhecido.

“Quero dizer-te o quanto sinto falta do teu abraço e o quanto arrependo-me das coisas não ditas para ti. Tu eras para mim como o ar, ou o alimento, ou a água. Eras vital, mas só percebi minha necessidade de ti tarde demais. Fazes me falta. De onde estou não posso observar-te com a mesma frequência de antes, mas guardo a mais bela lembrança tua.”

Lágrimas me brotaram dos olhos e aquele vulto levantou-se e seguiu seu caminho. E meu amor se foi pela última vez.

“Speak to me baby
In the middle of the night
Pull your mouth
Close to mine
I can see the wind coming down
Like black night”
Moby - The Sky Is Broken

1 pensamento(s) diverso(s):

raphaela alcantara disse...

olha amei seu blog e tambem amo escrever mais sobre outros assuntos se vc tiver um tempo da uma passadinha e deixa seu comentario e me siga se gostar ja estou te seguindo

euqueroesselook.blogspot.com