Gosto dos pingos de chuva... ♪


A chuva começou a varrer a rua devagar, o asfalto já estava molhado e eu tinha que pegar a minha bicicleta e a capa de chuva que estavam na garagem, contudo eu fiquei ali parada, olhando a chuva cair.
Os pingos começaram a fazer um belo desenho na entrada de casa e aos poucos o desenho se desfez. Senti o cheiro bom da terra sendo molhada lá no quintal e lembrei dos meus tempos de criança. Eram bons tempos, onde a inocência predominava e as preocupações não faziam parte de meu mundo. Sorri com a lembrança.
Ouvi lá fora algumas gargalhadas e sai para ver o que era. Algumas crianças se divertiam com as gotas que caíam, outras desenhavam um sol risonho no chão e alguns adultos observavam aquela cena de alegria.
Resolvi ir até a garagem e pegar apenas minha bicicleta, e decidi por dar uma volta seguindo a trilha que os pingos teimaram em molhar. Você já fez isso algum dia? Sair de bicicleta por ai no meio da chuva, sentindo a água escorrer pelo rosto levando embora tudo o que te aflige e deixando apenas o que é bom? Eu também nunca fiz, até hoje.
Parece que, aos poucos, você volta à sua velha infância e faz tudo ser como era antes. O mesmo cheiro de terra molhada, as mesmas travessuras, o mesmo par de tênis, o mesmo brilho no olhar... Sem preocupações. Sem mesmo lembrar que você pode ficar doente depois que voltar para casa.
Em meio a um turbilhão de coisas para fazer, a gente esquece o principal e que o bom da vida é isso, viver plenamente, sem restrições.
Depois que a chuva acabou e que o céu voltou a ser azul, retornei para casa. Meus pais me chamaram de louca e eu peguei uma gripe – nada de mais, coisa de criança – mas gostei do dia.
Às vezes é bom esquecer as coisas ruins e lembrar as coisas boas.

1 pensamento(s) diverso(s):

M. Davis Lima disse...

"Às vezes é bom esquecer as coisas ruins e lembrar as coisas boas..."
Essa é uma das maiores razões de se viver, para que possamos ter novos momentos como estes guardados de forma tão doce na memória.